quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

TENHO MEDO DA TEOLOGIA


Como todo menino, nascido e crescido em uma igreja evangélica, meu sonho era fazer um seminário teológico, e aprender mais sobre Deus. Hoje crescido, e mais velho, esse sonho já não faz mais nenhum sentido pra mim.

Hoje, percebi que a maioria dos seminários teológicos servem apenas como forma de ensinar doutrinas, as quais são a base do fundamentalismo cristão atual. As pessoas que obtam por fazer um curso teológico batista, serão doutrinadas nos princípios batistas, outras que preferirem um curso presbiteriano, serão doutrinadas em princípios presbiterianos, e assim por diante.

Meu sonho de menino se perdeu quando percebi que não há como aprender como Deus é, pois a cada dia que passa percebo que Deus não se limita aos adjetivos dados à Ele pelas pessoas. Eu não me envergonho de confessar que não sei quase nada sobre como Deus é, ou como Ele age, por isso, ao contrário de alguns, não me considero um especialista em conhecimento sobre Deus.

Penso que muitos seminários teológicos, têm gerado pessoas cheias de doutrinas mas com pouco amor à Deus e principalmente ao próximo. Alguns seminários não ensinam virtudes como tratar bem as pessoas, ser solidário, respeitar opiniões diferentes, ser cordial, ser paciente, entre outros ensinamentos pregados por Jesus, afinal de contas é muito mais importante ser "cheio de Deus", falar em línguas, curar pessoas doentes, jejuar, ir ao monte para orar, e ser tornar um pastor poderoso.

Proponho que esses cristãos leiam a bíblia por outro ângulo, tendo Deus sobre todas as coisas e as pessoas como principal fonte da prática cristã. Proponho que leiam mais Kierkegaard, Sócrates (apesar de não ter escrito nenhuma obra), Karl Marx, Habermas, Santo Agostinho, Leonardo Boff. Proponho que se inspirem em pessoas como Jesus Cristo, Martin Luther King, Mahatma Gandhi, Madre Teresa de Caucutá, Nelson Mandela.

Enfim, proponho uma teologia menos interessada em saber como Deus é e mais preocupada com os pobres, excluidos e necessitados. Para essas pessoas, que buscam ver o poder de Deus, deixo um versículo que as ajudarão a enxergar esse poder: Romanos 1:20



  • Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis.

Se quizermos ver o poder e a dinvidade de Deus não precisamos esperar por coisas místicas ou transcendentais, simplemente precisamos ver uma árvore, o céu, o sol, as pessoas... Para algumas pessoas essa é uma tarefa extremamente difícil pois é uma atitude muito simples e que não é necessário horas e horas de orações, mesmo assim faço esse convite a todos.

Daniel Alves

5 comentários:

Jonatas Adan disse...

As vezes me incomoda vc escrever o q eu quero dizer. Muito bom. Isso é bom, pois vc tem se expressado melhor q eu. Vc deveria ter escrito e ter assinado: "Jonatas".
Rs. Zueira. Como me identifico com isso. Seu blog me chama.

rodrigotavares disse...

Olá.
Sou novo aqui.
Eu faço teologia.
No instituto Nazareno de Campinas.
Penso que existem amplos pensamentos sobre a Teologia, o curso.
Eu faço e não me arrependo. Pois depois do curso aprendi muito mais sobre o que Deus fez e pode fazer se ele quiser, e sobre o que os muitos homens escolhidos por Ele foram capaz de fazer. Pelo menos no meu curso não é passada um visão quadrada de Deus. Mas uma visão ampla. Tem a doutrina da denominação sim, mas tudo isso fica bem claro, cada aula em seu quadrado, minha igreja é baseada na teologia de John Wesley. Não existem muitos blá blá blás. Ainda desafio-te a tentar fazer um curso que preste.

DANIEL ALVES disse...

Rodrigo, valeu pelo comentário.
Que bom saber que existem cursos teológicos que valem a pena.
Quanto ao convite, fica pra próxima, rs rs. Quem sabe um dia mudo de opinião.
Abraços.

Monjaguerrillera disse...

Certamente as teologías dos seminários evangélicos são as que endurecem na gente e não permitem a dinâmica de Deus vivendo nas pessoas. Mas não é a teología tão poderosa como para evitar a Deus, nem Deus tão débil como para ficar-se enlatado na teología.

Por isso a cada cristão e cristã é e deve ser um teólogo, porque ser adorador de Deus inclui ser um dialogante de Deus com o próximo.

Um cristão não pode deixar de ser um teólogo enquanto fale de Deus, a seu modo e não obrigatoriamente no modo do seminário actual. Por isso os cristãos somos teologías.

Somos teologías diversas e em união sem prejuízo da diversidade. Saúda-te uma teóloga harta da mesmas teologías que te hartas a te.

Um abraço.
Discúlpame minhas falhas em teu idioma

DANIEL ALVES disse...

Monja,
En primer lugar gracias por el comentario.
Lo que usted dice tiene sentido.
Su portugués es grande.

Abraços.